depressão

DEPRESSÃO – UM PROBLEMA MUNDIAL

Ao contrário do que muitas pessoas de senso comum pensam, a depressão não é “frescura”. E muito menos você ajuda alguém depressivo dizendo: “não dá bola para isso”, “logo passa”, “isso não é nada”. Entre outras tantas frases que são utilizadas erroneamente. A intenção até pode ser boa, de querer ajudar. Mas não ajuda em nada. E está muito claro que quem diz essas coisas, não sabe o que fazer.

A depressão é um transtorno mental, ou seja, uma doença com classificação médica. E o que devemos fazer quando estamos doentes? Nosso organismo combate muitas doenças, mas nem todas consegue curá-las. Procurar um especialista para tratar a doença é a resposta correta. A depressão, assim como uma inflamação, se não tratada adequadamente, tende a se agravar com o tempo.

Para o depressivo, a vida é estar constantemente à beira de um abismo. Ele se sente para baixo, inútil, culpado, desconcentrado, cansado, sem prazer para fazer as coisas do dia a dia. O sono fica irregular, ocorre alteração no peso, e ideias de morte ou suicídio não saem da cabeça.

O problema é sério. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que a depressão já é a doença mais incapacitante do mundo e atinge mais de 400 milhões de pessoas. Dos quais menos de 30% tem acesso a algum tratamento efetivo. E mais de 15% dos depressivos acabam se matando. Podemos chamar a depressão de doença do século XXI. E o transtorno não para de crescer. Quando chegarmos a 2030, será a doença mais comum no mundo, segundo a OMS.

Causas da Depressão

Só que nem sempre passar por uma barra leva a uma depressão. Afinal, ela não tem uma causa única. Na verdade, é uma mistura de fatores:

  • Genéticos: familiares com esse transtorno
  • Bioquímicos: desequilíbrio de neurotransmissores, como serotonina, norepinefrina e dopamina
  • Ambientais: quando os acontecimentos da vida vão mal
  • Psicológicos: a história de vida da pessoa

depressão

Por isso, o tratamento em geral inclui tanto medicamentos quanto psicoterapia, num processo por vezes frustrante, com tentativas e erros até encontrar o remédio, e o psicólogo, correto. E é importante segui-lo à risca e não o abandonar sem orientação profissional quando começar a se sentir bem. O caso do jornalista Andrew Salomon mostra em seu livro bem o risco de abandonar o tratamento por conta própria. Havia decidido se matar, não o fez porque não conseguiu. E quando voltou a realizar tratamento, decidiu que nunca mais iria parar. E o jornalista conseguiu seguir em frente.

Segundo Salomon:

“O oposto da depressão não é a felicidade, mas a vitalidade. E minha vida (…) é vital, mesmo quando triste”

Características da Depressão

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida. Gerando angústia e abatimento, algumas vezes sem um motivo aparente.

Esse transtorno mental atinge pessoas de qualquer idade e exige avaliação e tratamento com um profissional. Hoje se sabe que a depressão não promove apenas uma sensação de infelicidade crônica, mas incita alterações fisiológicas, como baixas no sistema imune e o aumento de processos inflamatórios.

A sociedade moderna, com suas inúmeras escolhas, decisões e responsabilidades, é simplesmente estressante demais. Afinal, o homem das cavernas não tinha que optar por uma profissão, procurar emprego e trocar de família, de cidade, de grupos sociais. Da vida se podia ter mais certezas e bem menos motivos para se arrepender.

Uma das características da depressão é ficar ruminando ideias obsessivamente. Você sofre por coisas que aconteceram num passado remoto ou recente. Fica tentando encontrar explicações para as coisas e se afunda nesses pensamentos. Apesar de saber que eles lhe fazem mal, você não consegue sair dessa situação. Quem já passou por isso sabe como pode ser doloroso. E quem melhorou sabe como é libertador.

Sinais e Sintomas de Depressão

Para ser diagnosticado de Transtorno Depressivo, é preciso preencher critérios diagnósticos. Nem todo depressivo é triste ou agressivo, cada caso tem seus sinais ou sintomas. Abaixo uma lista dos principais sinais e sintomas que podem caracterizar um transtorno depressivo:

  • Cansaço extremo
  • Fraqueza
  • Irritabilidade
  • Tristeza
  • Angústia
  • Ansiedade exacerbada
  • Baixa autoestima
  • Insônia (ou sono de má qualidade)
  • Falta de interesse por atividades que antes davam prazer
  • Pensamentos pessimistas
  • Lentificação motora
  • Alteração no peso
  • Pensamentos frequentes sobre a morte
  • Comportamentos compulsivos
  • Dificuldade para se concentrar
  • Problemas ou disfunções sexuais
  • Sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia

 

depressão

Fatores de Risco da Depressão

Algumas pessoas têm facilidade para desenvolver a Depressão. Essa facilidade para desenvolver esse transtorno se chama fatores de risco. Abaixo segue lista dos principais fatores de risco para desenvolver um quadro depressivo:

  • Histórico familiar
  • Transtornos psiquiátricos correlatos
  • Estresse crônico
  • Ansiedade crônica
  • Disfunções hormonais
  • Excesso de peso
  • Sedentarismo e dieta desregrada
  • Vícios (cigarro, álcool e drogas ilícitas)
  • Uso excessivo de internet e redes sociais
  • Traumas físicos ou psicológicos
  • Pancadas na cabeça
  • Problemas cardíacos
  • Separação conjugal
  • Enxaqueca crônica

Tratamento

Então se realmente queremos ajudar alguém que tenha suspeita, ou diagnóstico, de depressão, temos que incentivar o atendimento especializado. Pois a depressão pode ser tratada, trazendo qualidade de vida e bem-estar a pessoa em sofrimento. O ideal é iniciar com avaliação de um psicólogo sobre o quadro depressivo. Alguns casos podem ser tratados somente com psicoterapia, mas outros não. E dependendo da gravidade, será indicado tratamento combinado com o auxilio de um psiquiatra. Combinando tratamento farmacológico, prescrito por um psiquiatra, com psicoterapia, realizada por um psicólogo. Esta combinação é muito poderosa e eficaz. O papel do psicólogo será auxiliar na busca e reelaboração psicológica sobre o que motiva a depressão. A origem da depressão pode ser de nível consciente ou inconsciente. E sem o trabalho do psicólogo, não há uma busca pelo motivo real da depressão. Por isso não é indicado realizar somente tratamento medicamentoso prescrito pelo psiquiatra. Pois desta forma, estará tratando somente os sintomas. Sem a oportunidade de desenvolver diversas potencialidades, em relação a si, aos outros e ao mundo.

Ajudamos quando tentamos escutar o outro verdadeiramente, sem julgamentos. Ajudamos quando damos atenção ao sofrimento alheio, sem minimizá-lo. Ajudamos principalmente quando amamos o outro. E eu, assim como outros psicólogos, amamos poder ajudar quem está disposto a receber esta ajuda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “DEPRESSÃO – UM PROBLEMA MUNDIAL”