estresse

ESTRESSE – SOBRECARGA PSICOLÓGICA

O estresse é a resposta do organismo a qualquer estímulo ambiental que fuja da rotina e, com isso, possa representar uma ameaça a sua integridade. Com muita frequência as pessoas se estressam. Ou seja, têm o corpo preparado para escapar de situações desagradáveis. Como uma voz que irrompe no silêncio, um esbarrão na fila do cinema. Uma luz que se acende de repente, uma colherada de sopa escaldante.

No entanto, quando se reconhece que o acontecimento é inofensivo. O complexo sistema de emergência, do estresse, costuma ser cancelado. Alguns não conseguem colocar um ponto final no processo e por isso vivem muito estressados. Pessoa sempre está cansada ou de mau humor, que reclama de dores, não come direito. Perde o sono, adoece, espirra e se coça por alergias.

De uma forma geral, a resposta de estresse é uma reação imediata e intensa. Mobilizando diversos recursos do organismo, frente a situações que supõem exigir muito do indivíduo. Como a morte de um ente querido ou uma ruptura de relacionamento. Uma ameaça a direta a vida ou de perder o emprego. Ou ainda por um desafio, como a possibilidade de ganhar uma competição esportiva.

Uma dose moderada dos hormônios produzidos pelo estresse é fundamental para que se tenha um desempenho adequado nas tarefas cotidianas. Por aí se percebe que o estresse, a princípio, é algo muito positivo. Pois são os hormônios envolvidos no processo que permitem ao cérebro prestar atenção. Relacionar ideias e ser criativo, todas condições necessárias à sobrevivência.

O problema é que o estresse pode também prejudicar, caso exista em excesso. De acordo com o psicólogo Esdras Vasconcellos:

“É curioso como uma estratégia que nos ajuda a viver pode causar até a morte”

Isso porque o estresse facilita o adoecimento, e pode causar a morte. A ideia de que estresse adoece significa que o doente é a própria causa da sua doença. Mas obviamente, esse processo acontece inconscientemente. O homem é o único ser capaz de produzir o seu próprio estresse. O estresse tem a ver exclusivamente com o estímulo externo, como o ataque de um predador. Numa avaliação instantânea, ditada pelos reflexos da experiência, o animal sob ameaça de agressão escolherá fugir ou lutar. Em qualquer hipótese, o organismo irá forçar uma reação imediata para que a vítima vença o combate. Ficará nela a memória do ocorrido, de inestimável importância para o próximo enfrentamento. Mas, por falta de um córtex cerebral igual ao humano, animal algum pode entregar-se a batalhas, ou fugas, imaginárias. Que sustentam pensamentos capazes de despertar emoções negativas e conflitos íntimos. Considerados como geradores de estresse. Independente das situações serem verdadeiras, se te passou pela cabeça que seu chefe vai te demitir o corpo acredita. E ele começará a reagir como se fosse verdade.

estresse

Pesquisas americanas indicam que pessoas submetidas a pouco estresse no dia-a-dia têm o dobro de problemas de saúde que aquelas com estresse tolerável. Sendo acusado de acabar com a vida de 110 milhões todo ano, por estimular infartos, acidentes vasculares-cerebrais, depressão e outras doenças.

Estresse Infantil

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma em cada cinco crianças nos países ocidentais é estressada. Os motivos mais comuns são a separação dos pais e o excesso de obrigações escolares. E nas crianças, os problemas cardíacos não chegam aparecer. Isso porque o coração em crescimento consegue dar conta da sobrecarga do estresse. No entanto, isso não acontece com o estômago e o sistema imunológico. Assim, nas crianças, estresse costuma ser sinônimo de má digestão, resfriados constantes e todo tipo de alergias.

Sintomas Causados pelo Estresse

Os sintomas psicológicos podem ser: ansiedade, tensão, confusão, irritabilidade, frustração, ira, ressentimento, hipersensibilidade. Você fica muito reativo, passa a ter dificuldade na comunicação com as pessoas. Se afasta das pessoas, se sente isolado, insatisfeito com o trabalho, com a vida. Aparece a fadiga mental, prejuízo do funcionamento intelectual, perda da concentração, da espontaneidade, da criatividade e da autoestima.

Os sintomas físicos do estresse podem ser: Aumento da pressão sanguínea, problemas gastrointestinais, fadiga física, sudorese. Problemas de pele, dor de cabeça, distúrbios do sono.

Sintomas comportamentais do estresse podem ser: Evitação do trabalho, ficar menos produtivo, uso e abuso do álcool e drogas tanto legais como ilegais. Comer em excesso, ou comer muito pouco, levando a obesidade ou emagrecimento.

estresse

Tratamento

O tratamento psicológico do estresse pode ser focado na reelaboração da estrutura psíquica. Ou seja, através da psicoterapia, você pode aprender com experiências passadas e presentes. E junto com o psicólogo pensar em novas formas de agir frente a um conflito. Com isso, poderá se sair bem nas próximas situações problemáticas da vida.

Quando a pessoa fracassa em algum momento da vida pode tender a considerar que suas novas tentativas também vão dar errado. E isso pode não ser verdade. Mas por não acreditar em suas potencialidades, nem tentará resolver o novo problema. O problema cresce, e pronto, o estresse surge. Cuide de sua saúde mental, não há nada mais precioso que a sua felicidade. E para isso, é essencial respeitar seus limites físicos e psicológicos. E aceitar que não somos super-heróis, querendo dar conta de tudo sozinho, mas sim humanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “ESTRESSE – SOBRECARGA PSICOLÓGICA”