dependente

PERSONALIDADE DEPENDENTE

As pessoas saudáveis realizam seus objetivos em função dos seus próprios desejos. São pessoas capazes de sentirem suas próprias necessidades e considerá-las com seriedade. Organizando seu mundo de acordo com os valores que acreditam. E estabelecendo redes de relacionamentos viabilizadores, vivenciados na reciprocidade. Gerando satisfação mútua.

Na personalidade dependente tais desejos encontram-se inviabilizados. Geralmente mergulhados no medo, sofrendo no âmago de relações autoritárias. De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-5), esses indivíduos apresentam necessidades excessivas de serem cuidados, e intenso medo da separação da figura de apego, que se manifesta no início da vida adulta.

O Transtorno de Personalidade Dependente caracteriza-se pela dependência patológica do outro. A incapacidade de ficar sozinho, uma dependência sufocante dos outros, a insegurança. Com nenhuma, ou pouca, responsabilidade pessoal, sentem o medo obsessivo de ser abandonado. O indivíduo sente-se incapaz de conduzir a sua vida. Além de decidir sobre o seu futuro e os seus relacionamentos. Mesmo tendo capacidades e recursos para fazê-lo. 

dependente

Essas pessoas possuem grande dificuldade em decidir sobre assuntos cotidianos. E necessitam de muitos conselhos para definirem aspectos importantes e irrelevantes de suas vidas. Possuem grandes dificuldades de iniciarem projetos independentes. Sentindo grande desconforto e desamparo quando estão sozinhos. Quando alguns de seus relacionamentos íntimos são rompidos, buscam de maneira imediata novos relacionamentos como fonte de carinho e amparo.

A autoconfiança gerada na infância e consolidada ao longo do desenvolvimento psicossocial depende também de fatores intergeracionais. As famílias mais saudáveis incentivam a autonomia e a autoconfiança dos filhos. Não rompendo com tais familiares, mas transcendendo na direção da realização de seus projetos e desejos da vida adulta.

Em psicoterapia tais indivíduos serão fortalecidos em suas capacidades relacionais. Investigando fatores que contribuíram, ou contribuem, para tal funcionamento psíquico. E com a terapia, gerando condições de construírem suas vidas de maneira independente. Não podemos esquecer que são tratamentos a longo prazo. Contudo, melhorando diversas áreas da vida do paciente, e trazendo bem-estar.

 

Fonte: psiconlinews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.